Culto Mulheres DT comemora um ano com a unção do Espírito Santo

0

Pastora Ludmila Ferber e Ana Paula Valadão 

ministram com ousadia no poder de Deus.

“Que haja um levantar de homens do Senhor, cheios de unção, a começar em nossa geração!”, foi assim que a líder do Ministério de Louvor Diante do Trono, Ana Paula Valadão deu inicio ao culto Mulheres DT, orando e abençoando o culto dos homens que acontece simultaneamente ao culto de mulheres, liderado pelo pastor Gustavo Bessa.

Em seguida, ela abençoou e honrou a equipe do ministério Mulheres em Ação. “Sem elas eu não teria coragem de começar o projeto desse culto”. A pastora Ana Lúcia, líder do ministério, falou um pouco do trabalho realizado na Casa Rosada e convidou as participantes para as atividades desenvolvidas pelo ministério.

O tempo de gratidão deu lugar ao momento de festa! O culto estava completando na quarta-feira (27/2) um ano de existência. De forma simbólica, a igreja cantou parabéns e Ana Paula soprou a vela do bolo, profetizando que muitos outros anos virão. Em pequenos grupos, elas oraram em agradecimento a Deus pela atividade!

Com o mesmo ambiente de oração, a pastora Ludmila Ferber subiu ao altar cantando o refrão “em tempo de guerra, nunca pare de clamar”, da música “Nunca Pare de Lutar”. Declaravam em alta voz mulheres de todas as idades o refrão entoado pela cantora Ludmila Ferber. Não se tratava de uma canção, mas de um canto de vitória entoado por guerreiras no templo da Lagoinha. Na sequencia, Ludmila iniciou uma ministração espontânea declarando às participantes o seguinte consolo: “Você não está sozinha, Ele está contigo”.

Ludmila pediu que as mulheres abraçassem umas as outras para profetizarem as verdades das canções “Aguenta Firme”, “Buscar Tua Face é Preciso”. A unção invadiu o lugar, e de forma profética ministrações a respeito de cura, libertação e restauração foram sendo tocadas. “Você foi ferida e machucada, mas continua de pé. Deus não desistiu de você”, dizia a pastora enquanto profetizava.

O louvor fluía de forma maravilhosa e muitas se debruçavam no chão, enquanto outras erguiam braços o mais alto que se podia, como se alcançassem os céus. Outras músicas foram cantadas e a mesma adoração seguia na noite fresca da última quarta-feira do mês.

Em um dos louvores, a cantora aproveitou a oportunidade para perguntar às adoradoras: “Você tem medo de ficar sozinha? Você tem medo desse deserto? O segredo é o seguinte, se Deus é por nós? Quem…”, antes que a cantora chegasse a conclusão da frase, elas aplaudiram com sorrisos e brados de louvor pela confiança de que Deus era com elas.

Palavra

Para dar continuidade à reunião, Ana Paula iniciou o momento precioso da Palavra com a referência escrita no livro de Mateus 25.1 sobre a parábola das dez virgens. A pastora explicou que o problema não era as virgens dormirem, porque todas tiveram mais atitude, mas não estarem preparadas. Ela contou a história de que a sua avó, que hoje já está avançada de idade, aguardava a volta de Jesus desde os doze anos. Portanto, é normal acharmos que Ele está demorando, concluiu.

Ana explicou que tanto os estudiosos quanto a sensação que tinha em seu coração era a de que Jesus esta voltando. Ela se referiu à sua geração como o tempo da volta de Cristo. Ana Paula explicou que as profecias bíblicas direcionam a este tempo como os últimos dias para a volta de Jesus. Ela continuou explicando que será um dia normal como qualquer outro, referindo-se às passagens descritas no livro de Mateus, em que Jesus conta como será a sua volta.

“Você não pode ficar só orando quando está com problemas. É o crente do sobe e desce. Você precisa estar constantemente com o azeite na botija, porque não sabemos a hora em que Ele retornará”, ensinava a preletora. A líder do Ministério Diante do Trono continuou a pregação contando que quando as virgens ouviram que o noivo estava voltando, pediram azeite às prudentes.

Ela explicou que há orações que os outros não podem fazer por você. A vida de consagração deve ser feita por cada um, porque no último dia cada um prestará conta de si mesmo. Sendo assim, a busca pelo Espírito Santo, o jejum deve ser feita por cada pessoa que se diz seguidor de Cristo.

Ao final, a pastora explicou que a candeia que as virgens prudentes seguravam foram apresentadas a Jesus e somente elas puderam ficar com o noivo. Enfatizou a importância de estar a sós com o Pai e da comunhão com o Espírito Santo.

Mulheres fiquem atendas, a cada última quarta-feira do mês é realizado o Culto Mulheres Diante do Trono.

Fonte: Lagoinha 

Deixe uma resposta