Demoramos demais para aprender

Vinte e seis de janeiro de 2019.

As buscas por sobreviventes em Brumadinho (MG) continuam. Mas as buscas em Mariana (também em MG) acabaram há três anos atrás, então porque estamos revendo as mesmas cenas agora?

Parece-me que sofremos demais com a dor momentânea mas com o passar do tempo simplesmente nos esquecemos e guardamos todas as dúvidas, todos os questionamentos e todo o sentimento na gaveta. Os brasileiros agora estão em suas casas vendo reportagens e mais reportagens sobre o rompimento de uma barragem no mesmo estado em que isso ocorreu poucos anos atrás.

Negligência, irresponsabilidade, e tudo o mais que quiserem chamar. Mas o fato é que, aconteceu de novo! Não é absurdo? Não somos mais crianças mas agimos com a mesma lentidão de raciocínio e teimosia que elas! Porque não aprendemos da primeira vez? O número de pessoas e famílias afetadas não foi o suficiente para que fizéssemos todo o possível para nunca mais ver cenas como aquelas?

E não é absurdo saber que a mesma irresponsabilidade está presente na nossa vida constantemente e nem nos damos conta? Provavelmente nossos erros não têm proporções tão gigantes, mas também somos assim muitas vezes. Demoramos demais para aprender, e quando realmente aprendemos é aquele momento em que já perdemos demais.

Casamentos acabam, relacionamentos importantes são desfeitos, problemas sérios assim acontecem todos os dias porque nós demoramos demais para aprender. Porque insistimos nos erros de estimação até não ter mais nada para perder. Porque não gostamos de ouvir conselhos, porque preferimos chorar pelo leite derramado em vez de escolher a prevenção necessária.

Talvez você ache que comparar erros diários com o que aconteceu em Minas Gerais seja extremo demais. Mas pense bem, foram pequenas decisões ao longo desses três anos que causaram isso de novo. Talvez pequenas concessões, pequenas distrações, que se acumularam tanto até não ter mais para onde ir e estourarem nesse lamaçal terrível.

Você e eu não temos uma grande empresa como a “Vale” para administrar, mas temos nossa vida em jogo. O que temos feito com ela? É bem mais fácil buscar a prevenção agora, ir atrás do tratamento enquanto há tempo, fazer o que for preciso enquanto podemos resolver, nos sacrificarmos e nos esforçamos ao máximo enquanto a barragem continua intacta. Afinal, depois que a lama começa a escorrer os danos são irreparáveis, imensuráveis.

Ainda há tempo de salvar relacionamentos afetados pela mágoa, falta de perdão, de atenção. Ainda há tempo de cuidar do que Deus te deu. Ainda há tempo. Escolha a prevenção por favor! Ninguém mais quer assistir notícias tão trágicas assim, ninguém mais quer ver a tristeza estampada como capa de revista no rosto do outro, ninguém mais quer sofrer com a demora que ainda levamos para aprender.

Se você ainda tem tempo, faça o que puder. A todos os que esperam por respostas sobre familiares e amigos, saibam que estamos em oração com vocês. A todos que infelizmente perderam alguém nisso tudo, saibam que choramos com vocês e estamos em oração por vocês. A todos que não sabem o que fazer em relação a essa tragédia, por favor, dê um “google” e encontre as várias formas já disponíveis para ajudar essas pessoas. E sim, ore muito. Poderia ter sido contigo.

Luto por Brumadinho.

Tags:

  • Apaixonada por cartas escritas à mão e pela beleza da simplicidade. Alguém que descobriu seu maior amor e vive por Ele, pensando Nele em tudo o que faz. Uma menina de 23 anos, decidida a sonhar grande, amar muito e escrever sobre Seu amor para a maior quantidade de pessoas possível enquanto viver.

  • Show Comments (0)

Deixe uma resposta

You May Also Like

O tal “espírito de natal”

Época de natal, sempre a mesma coisa. A mesma discussão por ter ou não ...

Mulher Maravilha, Nunca foi sobre Nós!

Acredito que conhecemos a história dessa heroína, a famosa Mulher Maravilha!Que por sinal é ...