PRECISAMOS FALAR SOBRE SAÚDE MENTAL, DOENÇAS PSICOLÓGICAS E SUICÍDIO NOS PÚLPITOS

1

A cada 40 segundos uma pessoa comete suicídio no mundo. Brasil é o 8º país com maior número de suicídios. Suicídio está acima de HIV/AIDS no número de mortes.  Brasil é o país com maior número de depressivos na América Latina e o maior com prevalência em ansiedade no mundo.


Esse texto não tem a pretensão de esclarecer todas as dúvidas, mas pelo menos despertar um maior interesse e compaixão e incentivar o estudo desses assuntos
para que haja mais amor e menos julgamento.


Acredito que a Bíblia fala sobre todas as coisas: relações pessoais, dinheiro, casamento, família, profissão, governo, política, cultura, sexo, sexualidade, emoções… então nada, absolutamente NADA deveria ser tratado como um tabu dentro das igrejas, simplesmente não faz sentido não falar sobre algo que é inerente ao ser humano, maior criação de Deus.

Ultimamente temos visto um maior apelo à saúde mental no meio cristão, mas está longe de ser suficiente, e a abordagem ainda é preocupante. Existe muito preconceito, opinião vazia e achismos sobre os assuntos, além de textos bíblicos fora de contextos.

Depressão já é há anos uma grave questão de saúde pública, e se formos levar em consideração os números que estão no início, num país onde 86,8% da população se aponta cristã, temos um grande problema de comunicação, pois não estamos falando de algo que está diante dos nossos olhos, dentro das nossas igrejas e nos cargos de liderança.

DESMISTIFICANDO EMOÇÕES // SAÚDE MENTAL

Muitas vezes um fardo (que não o de Jesus) é colocado sobre nós quando somos ensinados que “não podemos ficar tristes, temos Jesus”, “tristeza não é de Deus”, “depressão não é doença de crente”, “depressão e ansiedade são frescura”, , e não é bem por aí. Nosso contexto despreza muito o peso das emoções, como se elas não fossem legítimas, claro que não podemos ser controlados por elas, mas ignorar não é sábio. Me lembro de como era malvisto há anos um cristão adulto procurar psicólogo, parecia absurdo e fraco demais.

Jesus mostra a maneira como lidava com suas emoções em vários trechos dos evangelhos, uma é quando Ele chora em frente ao túmulo de Lázaro: Jesus sabia que iria ressuscitar Lázaro, sabia que a dor das irmãs acabaria, mas mesmo assim demonstrou como se sentia. Na última ceia, é perceptível a angústia de Jesus ao se “despedir” dos discípulos, e a tristeza por saber que Judas o trairia, MESMO sabendo que fazia parte do proposito, Ele o amava e isso trazia dor sim, e nada de errado nisso. Jesus não foi fraco ao demonstrar suas emoções. Nem nós.

DESMISTIFICANDO ANSIEDADE // DEPRESSÃO // SUICÍDIO
ANSIEDADE NÃO É FALTA DE FÉ, DEPRESSÃO NÃO É FALTA DE DEUS.

Como qualquer doença/transtorno, existem vários tipos e níveis.
Sim, a Bíblia fala que não devemos andar ansiosos com coisa alguma, mas não é qualquer ansiedade que é diagnosticada como transtorno de ansiedade, que é quando o problema é de fato, uma doença, e não só uma expectativa, impaciência, falta de fé, ou dificuldade em descansar em Deus.
Alguns sintomas do transtorno de ansiedade são: fadiga, inquietação, insônia ou pesadelos, hipervigilância, irritabilidade, ataque de pânico, falta de ar, medo, dores musculares.

Do mesmo jeito, não é qualquer tristeza ou desgaste psicológico que é diagnosticado como depressão. É uma doença muito série e que precisa sim de todo acompanhamento e suporte possível, e de nada adianta chegar em quem está sofrendo e falar “isso é falta de Deus”, é chutar o que já está caído. Existem 9 tipos de depressão, nem todos são tratados com medicamento, e nem todos são causados por fatos que aconteceram ou acontecem na vida do indivíduo, existem as depressões químicas que são causadas por um desequilíbrio hormonal.
Os sintomas podem ser: ansiedade, apatia, culpa, desesperança, mudanças de humor, solidão, tristeza, tédio, sofrimento emocional, agitação, automutilação, choro excessivo, irritabilidade, despertar precoce, insônia, pensamentos suicidas, fome excessiva, ganho ou perda de peso.

Se olharmos atentamente alguns cenários bíblicos, podemos interpretar que aqueles  homens e mulheres estavam passando por quadros de depressão: Elias ficou tão triste em certo momento que pediu que Deus tirasse sua vida (1 Reis 19:4.), Davi em diversos Salmos (Sl 42:11), Jó (10:1), Jeremias (possivelmente no livro de Lamentações, e também Jr 20:14)
  
Lembro há muitos anos quando ouvi sobre um pastor que havia se suicidado, sofrendo de uma depressão causada (também) pela solidão e cobrança no ministério. Aquele relato me chocou. Esse ano em uma reunião de oração com jovens e adolescentes, em dado momento um dos líderes foi impulsionado a orar por aqueles que estavam tendo pensamentos suicidas, para a nossa surpresa: vários foram até a frente.

Suicídio precisa ser levado a sério! Há várias causas e fatores, depressão é apenas UM deles, problemas financeiros, problemas familiares, baixa-estima, ansiedade, traumas, medos… Temos que olhar quem está ao nosso redor com os olhos de amor de Jesus, perceber a dor, ler os sinais, ser mais compassivo e menos julgador, e assim salvar vidas.

SAÚDE MENTAL // SINCERIDADE DIANTE DE DEUS // ACOMPANHAMENTO MÉDICO // O PAPEL DA IGREJA

Esse assunto dá muito pano pra manga mesmo, mas o importante e o que temos que tirar como lição é: nossa alma também precisa de cuidados, como todo o nosso corpo.
Devemos perceber quando o nosso coração está pedindo ajuda e dar a atenção devida. Algo que particularmente considero muito importante e fator de cura é ser 100% sincero com Deus, sim, sabemos que Ele já sabe de todas as coisas, mas isso parte da nossa admissão de que temos um problema. É deixar nossas máscaras religiosas de lado, e chegar à Deus como o amigo, médico, healer, Pai, salvador que Ele é, não adianta começar uma oração bonita, quando o nosso coração só quer gritar “PAI EU NÃO ESTOU FELIZ!”.

Se achar necessário, procure SIM um especialista, ter acompanhamento pastoral, ou de algum líder/discipulador é excelente e necessário, mas nem sempre será suficiente. É como querer que um obreiro da igreja te ajude num tratamento contra uma doença no rim, por exemplo.

E qual a papel da Igreja e de nós como Corpo de Cristo? AMAR, e parte da premissa do amor é sabedoria, ser suporte, confiável, ajuda.
Uma pessoa que precisa de ajuda e ouve nos púlpitos que depressão é falta de Deus, NUNCA vai confiar em alguém a ponto de se abrir, só vai piorar seu quadro, se culpando ainda mais, pensando que não ama o Senhor ou não é amada por Ele.
Nossas palavras não devem causar mais dor no outro.

“Com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor, procurando guardar a unidade do Espírito pelo vínculo da paz.”  Efésios 4:2,3

E para você que está passando por alguma dessas situações bem difíceis, não se esqueça:
“Perto está o Senhor de todos os que o invocam, de todos os que o invocam em verdade.” Sl 145:18

Abraços, Ray!

Caso tenha ficado alguma dúvida, ou queira falar comigo, meu email é rayanefranc@gmail.com ou deixa aqui nos comentários. 
Ah, me segue no instagram: @rayanefrance

Artigo AnteriorSarah Farias assina contrato com a MK Music
Próximo ArtigoGABRIELA GOMES É A NOVA CONTRATADA DA UNIVERSAL MUSIC CHRISTIAN GROUP
Rayane France
"Me chamo Rayane, moro em Brasília, comecei a escrever diários em 2009 e guardo todos eles, digo que é para a minha posteridade (risos). Evangélica desde o nascimento em 1995, cristã e apaixonada por Jesus desde 2010, membra da Igreja de Nova Vida, coordenadora no Strong Movement (@jovensstrong), dançarina na Cia. Vidança, adoradora e serva de Jesus em todos os lugares. Faço de tudo, e em tudo Ele me refaz.
Compartilhe

1 Comentário

  1. Que artigo preciso!Infelizmente ainda existe um tabu na igreja sobre esses assuntos,creio que seja por falta de conhecimento sobre os temas abordados.No início tenha uma visão totalmente distorcida sobre os temas,mas Deus é tão lindo que cria situações para que possamos mudar a visão e opiniões,assim como foi comigo.Hoje posso dizer que aprendi e tenho desejo de aprender mais sobre o assunto para ajudar as pessoas que estão na situação e orientar outras que tenha visão limitada como eu tinha.

Deixe uma resposta