EMPODERANDO MULHERES para ocuparem lugares de alto valor | Kris Vallotton

Eu tenho uma esposa incrível, duas filhas, uma nora e três netas que acordam todos os dias em um mundo de discriminação simplesmente por causa de seu gênero. Mas o aspecto mais problemático dessa opressão é que a Igreja é frequentemente a instituição que a lidera! Muitos crentes desenvolveram uma teologia que usa proativamente a Bíblia para desqualificar as mulheres dos papeis mais formidáveis da liderança. Fico chocado com o número de líderes cristãos que estão convencidos de que as mulheres não possuem as mesmas qualificações, o mesmo chamado ou a mesma capacidade que os homens possuem para liderar.

Preciso admitir que antes de escrever meu livro “Modeladas para Reinar”, não entendia a mensagem radical de igualdade de gênero que os escritores dos Evangelhos estavam tentando transmitir através da vida de Jesus. Sim, eu sabia que Jesus odiava a religião. Eu estava muito consciente de que Ele era um radical da contracultura que derrubou as mesas enganosas da hipocrisia e expulsou os cambistas do lugar sagrado. No entanto, porque eu não tinha uma compreensão real sobre a cultura opressiva do primeiro século do judaísmo e os maciços maus-tratos das mulheres nos dias de Cristo, perdi totalmente uma das mensagens mais profundas dos Evangelhos: Jesus defendeu a igualdade de gênero. E ao longo dos quatro evangelhos torna-se quase impossível perder essa mensagem. Como sinais de alerta em uma instalação nuclear, os escritores dos Evangelhos gravaram seus surpreendentes decretos com frequência alarmante em todos os seus manuscritos. Mas, de alguma forma, consegui tropeçar cegamente pelos corredores da liberdade, ultrapassando os tesouros femininos da feminilidade. Em minha busca pelas fontes do reavivamento, eu de alguma forma perdi a fonte da beleza, fluindo sempre tão graciosamente do Livro da Vida.

Não conseguimos perceber que Jesus foi o fundador original do Movimento de Libertação das Mulheres. Em seu ministério, ensinava mulheres, falava com elas publicamente, protegia-as da comunidade religiosa e capacitava-as para ministrar. Foi Maria Madalena quem primeiro encontrou o Cristo ressuscitado, e foi Jesus quem a instruiu a ir contar aos seus discípulos que Ele ressuscitara dos mortos. Logo, podemos ver que uma mulher foi a primeira evangelista! Apesar disso e de muitos exemplos, muitos cristãos ainda subestimam as mulheres e as relegam ao banco de trás do ônibus. O pior é que eles fazem isso sob o nome da Bíblia! No entanto, mesmo sob a maldição de Gênesis, que colocou os maridos acima das esposas, as mulheres do Antigo Testamento foram capacitadas para serem profetisas, juízes, rainhas e líderes. Então será que elas não deveriam ocupar um lugar de alto valor sob o novo pacto?

Se vemos a Bíblia a partir de seu ambiente cultural, entendemos que ela revolucionou o papel das mulheres e as fortaleceu na sociedade. Quando a Bíblia foi escrita, as mulheres eram vistas como propriedade dos homens, para serem usadas para ter filhos e manter a casa. Assim, quando seus escritores fizeram declarações como: “Os maridos também devem amar suas próprias esposas como seus próprios corpos. Quem ama a sua esposa ama a si mesmo” (Ef 5:28), foi revolucionário. Ou considere este: “Vocês, maridos, da mesma maneira, vivam com suas esposas de um modo compreensivo, como com alguém mais fraco, já que ela é mulher; e mostre sua honra como herdeira da graça da vida, para que suas orações não sejam impedidas” (1Pe 1:7). Ouça o que Pedro está dizendo: homens vocês podem ser mais fortes que suas esposas, mas é melhor honrá-las como herdeiras, ou Deus não ouvirá suas orações! Entendeu isso? As mulheres devem ser tratadas com respeito e honra, como pessoas que estão herdando o trono junto com os homens.

Deixe-me esclarecer, todavia, que homens e mulheres são diferentes, mas iguais. Quando Deus disse que Ele não seria um ajudante adequado para Adão, algo muito interessante foi revelado sobre os gêneros. A palavra hebraica traduzida como “adequado” significa o “oposto de”. O ponto é que homens e mulheres não são os mesmos, apesar da opinião popular e do politicamente correto. Não estou tentando estereotipar os gêneros, estou simplesmente dizendo que as diferenças observáveis nos corpos de homens e mulheres são típicas de distinções que se encontram no resto de seus seres também. Como nossos corpos, nossas naturezas como homens e mulheres foram criadas para complementar um ao outro. Quando Deus criou homens e mulheres, Ele deu a ambos autoridade para “governar… todo ser vivente que se move sobre a terra” (Gn 1:28). Não foi até eles terem desobedecido a Deus e sido colocados sob a maldição da humanidade que uma luta pelo poder seguiu entre eles. Jesus nos redimiu da maldição de Adão e Eva. Então, quando vamos começar a empoderando igualmente as mulheres para exercer autoridade?

Uma das maneiras pelas quais homens e mulheres se complementam é encontrada na declaração de Deus: “ Não é bom que o homem esteja só, farei para ele um auxiliar adequado” (Gn 2:18). Alguns homens redefiniram a palavra ajudante como “escravo”, mas a palavra ajudante aqui é usada 19 vezes na Bíblia. Treze dessas vezes, refere-se à Deus (ver Deuteronômio 33:7, 26, 29 e Salmos 20:2, 33:20, 70:5, 115:9–11, 121:1, 124:8, 146:5). Apenas duas vezes se refere a mulheres (ver Gênesis 2:18,20). As mulheres nunca foram criadas para serem escravas, elas foram criadas para se relacionar com homens como os homens se relacionavam com seu Deus.

A moral da história é a seguinte: precisamos que as mulheres se levantes como matriarcas ao lado de nossos patriarcas em todas as esferas da sociedade, para que a plena intenção de Deus para o planeta possa ser realizada. Precisamos que os homens reconheçam a igualdade e o valor que as mulheres trazem, não apenas na sociedade, mas na Igreja. Paz na terra e boa vontade para com os homens (e mulheres)!

Traduzido por Juliana Marques | Publicado na Edição Nº6 da Revista Modeladas

Kris Vallotton é pastor na Bethel Church, em Redding-CA. Autor do livro “Modeladas para Reinar”,  Kris viaja internacionalmente treinando e equipando pessoas de forma a que estas possam cumprir com sucesso o seu propósito divino. Ele é um autor best-seller, tendo escrito mais de um dezena de livros e manuais de treino que servem para ajudar a preparar crentes a viver no Reino. Ele tem diversos tipos de experiência, homem de negócios, conselheiro, consultor, pastor e professor, o que lhe dá perspectivas e conhecimentos de liderança únicos. Kris tem uma paixão para usar o seu dom profético para ajudar líderes mundiais a alcançar os seus objetivos e completar a suas missões.

me segue lá no instagram: @rayanefrance

 

Tags:

  • Brasiliense, 20 e poucos anos, meio comunicóloga, meio escritora, meio dançarina, e completamente apaixonada por Jesus. instagram: @rayanefrance

  • Show Comments (0)

Deixe uma resposta

You May Also Like

Pare de tentar fazer antes de ser!

Alguns dias atrás ouvi uma pregação que falava sobre a vontade que muitos tem ...

Deus deseja filhos relevantes

“Somos relevantes quando nos tornamos aquilo pelo que o mundo anseia. Quando nós, o ...