III CongressoMulheresDT: Olhando no espelho – a mulher e Deus

0

A manhã do segundo dia do 3º Congresso Mulheres Diante do Trono começou com Ana Paula Valadão dando dicas de automaquiagem. Enquanto se maquiava, falava de suas experiências com maquiagem e cuidados pessoais. Deu dicas sobre uso de base, sombra, blush, batom, combinação de cores. Ana incentivou que as congressistas praticassem a automaquiagem.

Em seguida Ana Paula e a pastora Ana Lúcia, do Ministério Mulheres em Ação, da Igreja Batista da Lagoinha, oraram por todas as pastores que estão no Congresso.

Um bate-papo repleto de testemunhos foi dirigido pela apresentadora e pastora Márcia Resende e as convidadas Susie Valadão, Janaína Araújo e Priscila Coelho. Com o tema “Eu e Jesus – histórias e confissões”, Priscila, apresentadora da Rede Super, contou como foi liberta e transformada pelo amor de Jesus. Antes envolvida com drogas, traficante, lésbica, teve um encontro pessoal com Deus. “Quem é Jesus? Ele é minha vida!”, disse.

Também falando um pouco de sua história, a pastora Susie Valadão, que venceu o Câncer recentemente, destacou que “Feliz é aquele que teme ao Senhor”. Para completar, Márcia Resende mencionou uma frase de Rick Warren: “Não desperdice sua dor”, referindo-se à importância de aprender com os erros e prosseguir.

Falando sobre situações difíceis e até mesmo, como testemunhar sobre a própria história, Márcia Resdende perguntou às participantes o que seria a felicidade para elas. “Felicidade é paz. Antes estava no mundo em busca de felicidade, mas o vazio que eu sentia era a paz que somente Deus pode dar”, conta Priscila. Já Susie Valadão declara: “A dor e a frustração são importantes para nos preparar para a vida. Deus nos prova, mas está conosco o tempo inteiro”, completou.

Márcia Resende comentou com Ana Paula que ela está “bem magrinha”. Então, Ana contou que teve uma experiência com Deus no meio de 70 dias de jejum. Ao assistir um seriado chamado “The Bible”, viu um episódio sobre uma consagração diferenciada na alimentação. “Aquilo mexeu tanto comigo. Senti uma força que nunca tive e entrei mesmo no jejum apenas de verduras, legumes e frutas. Entrei em uma dimensão espiritual diferente que não quero voltar atrás. E a consequência natural disso também foi física. Jejum sem oração é dieta”.

O louvor da manhã foi realizado com a cantora Eyshila. Durante as canções, ministrou especificamente para as mulheres casadas que não têm o marido servindo a Jesus e as encorajou que perseverem em oração por eles.

Na preleção da manhã, Devi Titus falou sobre o tema “Olhando no Espelho – A mulher e Deus”. Ana Paula interpretava Devi Titus quando começou a ministrar um cântico: “Filha eu canto sobre Ti, Palavras de vida”; momento em que muitas mulheres foram ministradas pelo próprio Deus.

Utilizando os textos bíblicos de Romanos 8.28, I Timóteo 1.17, Efésios 1.4, entre outros, Devi falou sobre o tempo para Deus, dizendo que Ele nos viu antes que nos formasse no ventre, nos vê agora e vê no futuro. Ela explicou que a nossa visão determina a dimensão do nosso relacionamento com Deus e o reflexo Dele em nós. Temos que ser honestas com Deus, porque Ele nos conhece e deseja mudar a nossa realidade!

“E todos nós, com o rosto desvendado, contemplando, como por espelho, a glória do Senhor, somos transformados, de glória em glória, na sua própria imagem, como pelo Senhor, o Espírito.” (2 Co 3.18.)

Devi falou da visão de Deus, antes de a mulher ser formada, da mulher predestinada, da justificada e da glorificada. Além disso, salientou que a feminilidade da mulher foi dada por Deus.

Por meio do exemplo de Moisés, em Êxodo 34, Devi explicou a necessidade de assumirmos para Deus nossa condição pecaminosa, sem véu, sem máscara. Ele conhece nosso coração e quer ver a Sua glória brilhando em nós novamente.

Para finalizar, Devi relacionou três características depositadas nas mulheres por Deus: significância, aceitação e segurança. “Deus te conhece, te usa, te faz santa e faz você refletir a glória Dele. Você significa muito para Deus! Você é aceita e amada por Deus! Você está segura!”, afirma a pregadora.

Rendidas ao Senhor, de mãos erguidas e lágrimas nos olhos, dezenas de mulheres vão à frente e recebem oração da pastora Ezenete Rodrigues. Com o brado “Deus quer restaurar sua identidade”, termina a primeira manhã do 3º Congresso de Mulheres Diante do Trono.

Por Danielle Vieira e Elisandra Amâncio

Deixe uma resposta