Mariana Valadão fala sobre o novo CD “Santo” e seu ministério no Rio de Janeiro

1

A voz meiga, não consegue esconder a mulher cheia de fibra da filha caçula da família Valadão. Mariana, que começou a cantar aos 16 anos no Ministério Diante do Trono a convite da irmã Ana Paula Valadão, está prestes a lançar seu mais novo álbum de sua carreira solo. Previsto para ser lançado no dia 15 de outubro, “Santo” é um pouco das experiências vividas pela cantora no momento de intimidade com Deus.

E as novidades não acabam por aí. Mudou-se para o Rio de Janeiro junto ao filho, Tito e o esposo Felipe Valadão em julho deste ano. E em poucos meses, inaugurou a Igreja Lagoinha Niterói, que em pouco mais de dois meses já conta com 1200 membros. Ela que demonstra no olhar uma mulher serena, tem apresentado frutos de uma mulher ousada.

Lagoinha.com: Você está prestes a lançar o CD “Santo”, conte um pouco sobre esse novo projeto?

Mariana Valadão:  Esse CD é um pouco do que tenho vivido em Deus. Fala também um pouco da minha maturidade, como filha, serva e da minha dependência por Ele. Acredito que é o profundo da minha adoração. Todas as definições e mudanças a respeito do repertório no álbum tiveram a direção de Deus. Em suma, “Santo” conta a minha paixão, minha história por Deus.

Lagoinha.com: As músicas são de sua própria autoria?

Mariana Valadão:  Não. São composições de diversos amigos, como minha amiga Lindsay e seu esposo Marquinho. São músicas de homens e mulheres de Deus que falam aquilo que tenho certeza que Deus queria ouvir de mim. A escolha do repertório é muito complicada, porque você tem que discernir o que Deus quer ouvir. Tenho convicção que Deus quer e, por isso, é aquilo que quero cantar para o Senhor.

Lagoinha.com: Tem alguma participação especial?

Mariana Valadão:  Temos sim, do cantor Maurício Manieri. Ele é um excelente compositor, homem de Deus e amigo. Ele escreveu duas canções desse CD, uma em especial chama “Hoje”, em que ele teve uma forte experiência com Deus depois de uma depressão que sofreu após a morte de seu irmão. Manieri conta que ouviu Deus lhe dizendo: “Canta para mim eu quero te ouvir”. Em poucos minutos a música “Hoje” nasceu em um momento de cura e libertação.

Lagoinha.com: Por que “Santo”?

Mariana Valadão:  Durante todo o CD falamos sobre a santidade de Deus. Inclusive, tem uma música específica que se chama “Santo”. No álbum, falamos sobre seu poder e quem Deus é. Quando olhamos para Ele, esquecemos dos problemas, das nossas ansiedades e encontramos tudo que precisamos.

Em alguns momentos, enquanto colocava a minha voz no CD, sentia que Deus estava comigo no estúdio. Parecia que era somente Ele e eu. Houve momentos que a glória de Deus era tão grande que não conseguia cantar. Senti que a presença de Deus invadiu aquele lugar, que era aquele quartinho do estúdio em São Paulo. Acho que esse trabalho é uma forma de nos ajuntarmos aos anciões que cantam eternamente “Santo, santo”. Não havia nome melhor para colocar.

Lagoinha.com: Quando será o lançamento oficial do novo disco?

Mariana Valadão:  Provavelmente, será no dia 15 de outubro, mas ainda não está confirmado. Em breve divulgaremos mais informações.

Lagoinha.com: E como está o coração para o grande dia de lançamento?

Mariana Valadão: Está explodindo (risos). Faz aproximadamente dois anos que lançamos o CD/DVD “Vai brilhar” que superou todas as nossas expectativas. Tivemos muita alegria em tudo, nos testemunhos, nas premiações, mas o mais importante é fazer o que Deus quer. Então, o CD está quase pronto. Peço a Deus que as pessoas possam ver nas fotos, em tudo que estamos fazendo, o novo de Deus.

Lagoinha.com: Você vive uma nova fase da sua vida, morando no Rio. Por que decidiu deixar Belo Horizonte onde sua família mora e viveu durante toda a sua vida para ir para a cidade praiana?

Mariana Valadão:  Foi um momento de decisão. Há dois anos, orávamos por Niterói. A família do meu esposo precisava de nós, e alguns amigos também, eles são todos do Rio de Janeiro. É uma cidade muito linda, muito especial. Niterói é o lugar onde o Felipe cresceu; e vimos ali essa necessidade.

Outro ponto importante também foi a vontade de dar mais frutos, mesmo viajando por todo o Brasil, somos pastores e sentimos falta de cuidar de pessoas. Não sou simplesmente uma cantora, tenho o chamado de Deus na minha vida de cuidar de pessoas, de ouvir, olhar no olho. Deus nos levou para lá, por isso. A bênção do meu pai também foi um impulso que tivemos para ir. A igreja em Niterói é uma extensão da Lagoinha. Tem sido muito mais que imaginamos. Começamos na nossa casa, abri minha intimidade, minha vida para que as pessoas pudessem chegar e foi muito mais que imaginávamos. Na primeira reunião tinha mais de 100 pessoas e nem sei onde cabia tanta gente.

As pessoas eram abraçadas, acolhidas, e quase 100% dos que foram se achegando são pessoas desviadas, muitas delas, espíritas, outras ateias, todas querendo Deus. E Deus agiu de forma maravilhosa; abrimos um espaço maior e já temos mais de 1200 membros, em aproximadamente dois meses de existência da igreja.

Lagoinha.com: E como tem sido tudo isso para você, esse crescimento rápido da igreja?

Mariana Valadão:  É um avivamento. As pessoas estão sendo atraídas por Deus. Não temos nem placa ainda, acho que elas têm sido atraídas pelo cheiro da presença de Deus (risos). Mas fica sempre a saudade de onde cresci, acreditava que meu futuro era aqui, mas Deus tinha algo maior que estava no coração Dele. Estejam orando por nós para que tudo corra bem.

Lagoinha.com: Vivendo em uma nova cidade, pastora de uma igreja em constante crescimento e prestes a lançar mais um disco. Como está sendo essa nova fase da sua vida?

Mariana Valadão: Acho que estou vivendo os melhores dias da minha vida, não quero voltar, porque quero prosseguir. Quero aprender com tudo e honrar Deus acima de todas as coisas. Viver intensamente a vontade de Deus que é boa, perfeita e agradável.

Fotos: Sara Amaral, Quartel Designer e arquivo pessoal

Assista making of das fotos do álbum “Santo”

1 Comentário

Deixe uma resposta