Missões: É por amor…

0

                                        

Moramos no Brasil… Um País extremamente livre.
Podemos expressar nossas opiniões e principalmente, nossas crenças…

Podemos sair pelas ruas para cantar, interceder pelo povo, festejar, gritar, pular… Podemos falar de Cristo na rua, no trabalho, em casa, nas redes sociais… Podemos contar com programas de TV que, por audiência ou não ou o que seja, levam pastores e ministros de louvor para contar testemunhos e engrandecer o nome de Cristo, sendo assim, o evangelho propaga-se a cada dia mais. Podemos andar com nossas Bíblias nas mãos, contamos com leis que nos apoiam e tudo mais… Mas esta liberdade toda é restrita.

Em muitos outros lugares do mundo, a realidade é bem diferente. Não se pode professar a fé, as pessoas não podem andar com Bíblia na mão, não podem falar abertamente sobre Cristo (evangelizar), caso isso aconteça, estão condenados a morte. Na maioria dos casos, aliás, das famílias de cristãos e até de missionários, as mortes começam pelas crianças e esposas. Eles morrem por não negarem a Cristo! Por último, os maridos são entregues a morte ou sofrem para que possam negar a fé, negar o Salvador.

Mas porque então sair de um País (porque daqui do Brasil saem muitos missionários para as nações) onde temos a liberdade de expressão e culto, para ir a um lugar onde os cristãos sofrem e são perseguidos e tem que viver e tentar falar de Cristo “ás escondidas”?

Simples: É POR AMOR!

Sim, por amor! O amor pelas vidas, pelas almas, faz os corações dos missionários arder… Este amor os move a alcançar e participar da vida destas pessoas que estão perdidas. Eles carregam em si, em seus corações, o sentimento de Cristo. Isaías diz sobre ter este chamado em seu capítulo 61 no versículo primeiro:

“O Espírito do Soberano, o Senhor,

está sobre mim,

porque o Senhor ungiu-me
para levar boas notícias aos pobres.
Enviou-me para cuidar dos que estão
com o coração quebrantado,
anunciar liberdade aos cativos

e libertação das trevas aos prisioneiros”
É para isso que o Senhor nos ungiu. Independente de sermos missionários (missionários que viajam e vão para outros países, outras culturas, enfim) ou não, todos fomos chamados com o propósito de cumprir o que Isaías disse neste verso: levar boas novas (evangelizar), cuidar (curar), anunciar liberdade (e também restaurar a visão dos cegos) e libertação. 
Mas voltando a questão dos missionários… O amor deles é algo que provém de Deus mesmo! Largar tudo, seu País, sua cultura, sua posição econômica e social, sua família, seus “caprichos”, seus desejos para cumprir a vontade de Deus, alinhar-se a um outro povo, a uma economia as vezes menos favorecida, encarar os desafios, a pressão da sociedade, com todas as dificuldades para desistir e lá, glorificando a Deus e lutando para que cada pessoa alcançada seja uma vida para Cristo, para que seu trabalho no Senhor possa valer a pena, deve ser gratificante demais! 
Jesus se entregou por nós a ponto de morrer… Por mim e por você, por amor! 
Estes irmãos vestem a camisa e também dão suas vidas por amor a Cristo! Por amor a vidas, se submetem a morte sim para que o evangelho alcance e penetre cada coração. 
Se eles negarem a Cristo, Cristo também os negará (e isso vale para nós também, porque em meio a sociedade as vezes preferimos negar a Quem pertencemos e nos rendemos aos caprichos do mundo), como diz em Lucas 12: 8 e 9:

“E digo-vos que todo aquele que me confessar diante dos homens, também o Filho do homem o confessará diante dos anjos de Deus;

mas quem me negar diante dos homens, será negado diante dos anjos de Deus.”
Penso que ali na “hora H”, as pessoas não neguem a Cristo não pelo fato de que serão condenadas se não o fizerem, mas por crer e fazer valer a motivação que as levou ali: CRISTO. Propagar a fé, propagar as boas novas, a graça, a salvação. Penso e até creio que no fundo de seus corações arda uma esperança de que tudo pode mudar ali, naquele momento e o Senhor reverter o quadro a favor dos Seus. 
O fato é, devemos cobrir a vida destes missionários com amor, com orações, até com recursos financeiros também… Mas acima de tudo, com orações. A perseguição haverá, sempre haverá. Mas a palavra é viva… Haverá frutos! Haverá colheita! Mais vidas serão salvas do império da morte, das trevas… 
Oremos,
amemos! 
Ame as nações. Ame os missionários e seus trabalhos. 
As nações nos esperam… A ordenança do Senhor é esta: 
“E disse-lhes: ‘Vão pelo mundo todo e preguem o evangelho a todas as pessoas.'” 
Marcos 16:15



Juliana Machado
Colunista e Repórter – C+
Artigo AnteriorA Universal Music Christian Group está confirmada na Marcha para Jesus 2015
Próximo ArtigoQuem manda sou eu – Cristãos na Internê
O site Cristão+ conta com uma equipe de jovens editores, repórteres, fotógrafos e colunistas focados em mantê-lo informados com tudo que acontece no meio cristão. Temos como objetivo dar continuidade ao projeto do NotíciasDT, ampliando a nossa qualidade, trazendo novos conteúdos e buscando sempre atender aos nossos leitores.
Compartilhe

Deixe uma resposta