Roddes Valadão emociona amigos ao cantar em público pela primeira vez após alta de hospital

0

“Lindo, emocionante, maravilhoso”. Foi com essas palavras que o cantor e ex-apresentador da REDE SUPER, Roddes Valadão, definiu a primeira visita dele, no último domingo (10), à igreja do qual é membro, cerca de um mês após sair de um hospital em Santo André (SP). E não foi uma visita qualquer. A ideia de Roddes de chegar discretamente e sem causar alvoroço não deu certo: uma chuva de palmas, lágrimas e brados entusiasmados deram as boas-vindas ao cantor e à família dele assim que eles apontaram na porta do templo. E, como não poderia ser diferente, o retorno de Roddes teve que ter música. No repertório, a canção escolhida para embalar o início da nova jornada, fruto de um milagre inquestionável, foi “Teu amor não falha”. “Era a música que eu tinha em mente pra quando pudesse voltar a cantar”, conta. E ele cantou bonito.

Ao final da apresentação não planejada, a igreja foi aos céus: mais palmas, mais lágrimas, mais brados. E mais convicção de que o poder de Deus pode operar no improvável, ao ponto de trazer à vida o que, aos olhos humanos, já estava morto. Para a equipe médica que atendeu Roddes após o acidente do dia 12 de julho, a chance de que ele morresse era de 95%. Foram ossos quebrados, descolamento de intestino, edema cerebral, coma, paralisação dos rins e uma série de complicações que indicavam um quadro irreversível. Mas o cantor e os amigos dele tinham certeza de que havia um “novo amanhã” preparado para ele.

A equipe médica que cuidou de Roddes encarou toda a evolução do quadro clínico como um milagre. De acordo com o cantor, um dos médicos chegou a dizer à Roberta, esposa dele, que “Deus tem um plano pra vida de Roddes”, porque, diante de tudo o que o acidente provocou, a recuperação seria impossível. Em fase de tratamento domiciliar, o cantor afirma que ainda sente muita dor, principalmente nas costas. Ele acorda, em média, seis vezes por noite e troca os curativos cerca de três vezes por dia. No entanto, já teve a estrutura óssea reconstituída e já consegue andar sozinho, apesar de alguma dificuldade. “Apesar do sacrifício que é me readaptar, estou feliz por poder me tratar em casa. Nada paga a companhia da família”, se alegra.

Ao relembrar de tudo o que aconteceu, Roddes se emociona ao contar um episódio envolvendo a filha primogênita, Maria Fernanda, de 3 anos. Ele não estava lá pra ver: “No primeiro culto depois do acidente, enquanto ele estava internado, a menina pega um envelope de dízimo. Rabisca sobre o papel e começa a chorar. Enquanto chora, faz uma oração: ‘Papai do Céu, por favor, traz meu papai de volta pra casa!’. Termina os rabiscos e deposita o envelope no altar”. “Desde que me contaram isso, sempre sinto vontade de chorar quando imagino como foi”, diz o cantor.

Muita coisa mudou do Roddes de antes do acidente para o Roddes de hoje. “Durante o coma, eu tive uma experiência muito grande com Deus. Hoje, eu tenho um relacionamento mais intenso com Ele. Deus reafirmou meu chamado e restaurou minha visão ministerial”, conta. O cantor, que agora é pai de mais uma menina – a Valentina, que nasceu enquanto e no mesmo hospital em que ele estava internado –, relata que viveu, também, uma grande transformação no relacionamento dele com a família. “Eu e minhas filhas estamos num grude só. E Deus me trouxe uma paixão muito maior pela minha esposa, ao ponto de eu não conseguir passar por ela sem dizer um ‘eu te amo’”.

O cantor diz que planeja retomar as atividades na banda em que cantava no começo do ano que vem. Ele afirma ainda que, de tudo o que passou, fica a certeza de que “Deus tem um plano para cada criatura”. “A gente tem que entender nosso lugar no mundo”, acredita.

Fonte: Rede Super

Deixe uma resposta